Ensino Fundamental II

ensino-fundamental2

A educação deve sempre estar voltada à construção significativa dos conhecimentos necessários para uma cidadania completa, como também deve abranger uma tomada de consciência sobre o futuro profissional e área do conhecimento que melhor se adapte.

Os conhecimentos prévios devem ser explorados para que haja vinculação do que o aluno sabe com os conhecimentos novos.É importante ainda, provocar conflitos cognitivos que representem desequilíbrios a partir dos quais o aluno consiga aprender o novo. Atividades didáticas desafiadoras e situações-problemas são adequadas para esse fim.

O Ensino Fundamental II tem uma identidade toda própria, construída a partir de 3 aspectos importantes:

  • A adolescência (11 a 14 anos) e que é a razão de ser do segmento. Na perspectiva do desenvolvimento cognitivo, esses alunos caracterizam-se pela transição do pensamento operatório/concreto para um pensamento de natureza mais completo e abstrata, dentro de um universo simbólico muito mais rico.
  • O universo cultural produzido historicamente pela humanidade e que cabe a escola preserva e transmitir.
  • A construção de valores éticos e morais, necessários para vida em sociedade, seja âmbito do espaço privado, tão conhecido pelo aluno, seja âmbito do espaço publico, que vai se configurando cada vez mais para o adolescente e que dele passa a exigir determinadas posturas e responsabilidades, a garantir direitos, mas também a exigir deveres.
  • Tendo em vista esses três aspectos, o Ensino Fundamental II tem como objetivo maior dar continuidade a construção da autonomia intelectual, da responsabilidade moral do aluno.

6º ANO

O objetivo maior do 6º ano é instrumentalizar o aluno para que ele se adapte ao uma serie de mudanças que ocorrem em sua vida escolar, permitindo que ele supere as dificuldades relacionadas ao habito de estudar.

Para isso, destacamos a importância da ampliação do ritmo de estudo na sala de aula e também em casa.

7º ANO

Alicerçado o trabalho de organização e conhecimento de mundo, cabe ao sétimo ano dar continuidade a ele, propondo o jovem aluno olhar o mundo sob outras perspectivas: a dos vários outros, a partir do próprio olhar. E é nessa constate tentativa de compreender o outro, que podemos nos compreender e nos constituir mais humanos.

8º ANO

Levando-se em consideração o estagio de desenvolvimento cognitivo, emocional e social do aluno, que já possui maior domínio das praticas escolares e um repertorio conceitual mais amplo, que favorece as buscas e respostas as mais diversas indagações, propõe-se ao aluno do oitavo ano olhar-se, levando-se em consideração o olhar do outro e se responsabilizando pelo impacto de suas ações no outro. Muda-se de perspectiva em relação ao 7º ano, mais se mantém o principio de que o desenvolvimento do individuo acontece dentro do universo sócio cultural em que vive.

9º ANO

O 9º ano exerce um duplo e importante papel: ele faz o fechamento do Ensino Fundamental II e, portanto, tem caráter de síntese, mas ao mesmo tempo, prepara a prenuncia ao Ensino Médio.

Como momento de síntese, serve-se de todo trabalho desenvolvido dos diferentes anos que Poe o segmento e tem como diretriz principal a autonomia: a construção do conhecimento é vista como um processo social e colaborativo, mas que exige uma postura individual e autônoma.

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

Entre em Contato

Rolar para cima
Abrir WhatsApp
Fale Conosco
Olá
Posso te ajudar ?